Sustentabilidade Ambiental: conceito, importância, vantagens, exemplos de ações e mais

Sustentabilidade Ambiental: entenda tudo sobre o assunto

Sustentabilidade Ambiental é a tônica dessa década e dos próximos anos.

Isso porque a comunidade global tem refletido bastante sobre os impactos negativos causados pelos antigos modelos de produção (como a queima de combustíveis fósseis).

Não é à toa que inúmeras transnacionais multimilionárias têm seguido a tendência de implementar ações sustentáveis em sua cadeia produtiva.

Na Cúpula de Ação Climática da ONU (Organização das Nações Unidas), que aconteceu em  23 de setembro de 2019, em Nova Iorque, 87 das maiores empresas no mundo (dentre elas, a Danone, Nestlé, Ericsson) se comprometeram a cumprir metas climáticas.

Elas juntas detém mais de 2,3 trilhões de dólares em valor de mercado, e, anualmente, emitem o equivalente a 73 usinas de carvão.

O desenvolvimento sustentável, então, emerge como uma solução extremamente viável e positiva, tanto para o meio ambiente quanto para a economia e o setor privado. 

Afinal de contas, modelos de negócios sustentáveis apresentam mecanismos de reaproveitamento de insumos e recursos.

Isso reduz drasticamente os custos da produção, e, consequentemente, aumenta o lucro.

Para ajudar você a compreender a fundo essa tendência global e saber como se tornar o gestor de uma empresa sustentável construímos esse Guia Definitivo de Sustentabilidade Ambiental.

Nesse material completo e didático você vai ler sobre:

  1. Sustentabilidade Ambiental
  • O que é Sustentabilidade;
  • Importância de projetos sustentáveis;
  • Benefícios para a sociedade e dicas de sustentabilidade;
  • Movimentos na comunidade global.
  1. Sustentabilidade x Negócios
  • Desenvolvimento Sustentável;
  • Gestão Ambiental;
  • Leis Ambientais;
  • Vantagens de ser uma empresa sustentável;
  • Exemplos de modelos de negócio sustentáveis (no Brasil e no Mundo).
  1. Como ser um empreendedor sustentável
  • Dicas de como tornar seu negócio ecofriendly;

Confira!

A Sustentabilidade no cotidiano

Atualmente, a sociedade – de um modo geral – tem apresentado uma consciência ambiental mais coesa e coerente.

Isso se reflete no comportamento e no padrão de vida das pessoas, em seus mais diversos aspectos.

Um ótimo exemplo disso é  a ideia de consumo consciente, que já têm transformado a lógica de compra e venda do mercado têxtil.

Todas essas mudanças são possíveis a partir da compreensão acerca do conceito de Sustentabilidade em si. Entenda!

O que é Sustentabilidade?

Sustentabilidade é um conceito socioeconômico e ambiental que rege estratégias e ações em prol de suprir as demandas atuais da sociedade, sem comprometer as gerações futuras e o meio ambiente. A palavra é derivada do latim “sustentare”, que significa defender, preservar, apoiar. O conceito, portanto, apresenta três pilares de caráter: Ambiental, econômico e social.

Antes de apresentar cada pilar do conceito de sustentabilidade, vale ressaltar que essa definição foi construída na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, ocorrida em Estocolmo, Suécia, 1972.

Esse foi um ano importante, que marcou o início de uma série de discussões entre autoridades globais acerca de questões ambientais e dos efeitos negativos gerados, principalmente, pela queima de combustíveis fósseis.

De lá pra cá, o debate avançou bastante e muitas contribuições foram trazidas para a sociedade.

Atualmente, uma vertente de cientistas defende que já adentramos uma nova Era Geológica: O Antropoceno, período marcado pelos efeitos das ações humanas no Planeta Terra.

Assim, os impactos ambientais gerados interferem não apenas na nossa vida hoje, mas também nas próximas gerações e, principalmente, na dinâmica dos ecossistemas.

Com isso em mente, entenda como os três pilares da sustentabilidade promovem uma reversão desses danos causados e também geram crescimento social e financeiro.

Sustentabilidade Econômica

O pilar econômico de Sustentabilidade diz respeito à implementação de modelos e projetos estratégicos de produção, ou prestação de serviço, que mantêm ou superam o grau de competitividade das empresas no mercado, mas sem agredir o meio ambiente.

Na verdade, na maioria dos casos, essas ações contribuem com a redução dos impactos negativos que o mundo dos negócios acarretou para os ecossistemas até aqui.

Um ótimo exemplo disso é a criação de produtos a partir de matéria-prima reciclada, como a Camisa Polo Biodegradável.

Além de ser feita com material reaproveitado (fio de poliamida biodegradável), que ajuda a diminuir os custos de produção, o modelo leva apenas 3 anos para se decompor no meio ambiente.

Desse modo, esse pilar da sustentabilidade está profundamente ligado ao desenvolvimento econômico da sociedade.

Contribui, portanto, com a expansão do setor privado, do bem estar da população e da natureza.

Em síntese, o pilar econômico se relaciona com a produção, consumo e distribuição de bens e serviços.

Sustentabilidade Ambiental

A Sustentabilidade Ambiental está ligada à preservação do meio ambiente, na sua totalidade.

Em outras palavras, esse fundamento diz respeito à capacidade de conservar ou sustentar ecossistemas por inteiro – desde o primeiro o agente biológico/não biológico que faz parte da cadeia, até o último.

Para o economista francês Ignacy Sachs a Sustentabilidade Ambiental é a capacidade dos ecossistemas de se sustentarem mesmo diante das interferências das atividades humanas.

É por isso que nessa frente há o incentivo pela busca da diminuição do desperdício de recursos naturais e também de seu do manuseio responsável, além do descarte ecologicamente correto, dentre outras perspectivas.

A Sustentabilidade Ambiental e ecológica, então, contribui com criação de alternativas saudáveis, tendo em vista as características específicas de cada região e contexto.

Na prática, para que uma ação seja considerada ambientalmente sustentável é necessário que não haja qualquer tipo de risco para todos os elementos naturais, como:

  • seres vivos,
  • qualidade do ar;
  • dos solos;
  • das águas.

Nesse sentido, a CMMDA (Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento) explica que é bastante importante e necessário o desenvolvimento de novas tecnologias voltadas para a amenização dos impactos ambientais.

Dessa forma, é possível evitar o esgotamento de recursos.  

Podemos entender, então, que a Sustentabilidade Ambiental se refere ao capital natural da sociedade em si e de qualquer negócio: A Natureza.  

Isso nos leva para o próximo pilar.

Sustentabilidade Social 

O outro vetor fundamental da Sustentabilidade é o aspecto social.

Ele diz respeito à mentalidade das pessoas, e por consequência, do comportamento e padrões. 

Portanto, a Sustentabilidade social abrange tudo que compõe a realidade da vida das pessoas,  como condições e qualidade de vida, lazer, educação, saúde, dentre outros.  

Isso porque, para empreender reais mudanças de proporção global, antes é preciso transformar a célula que compõe a sociedade, que são os indivíduos. 

Desse modo, a sustentabilidade social traz a ideia de igualdade entre os sujeitos fundamentada, principalmente, na importância do bem estar da população. 

Por isso, para saber como desenvolver uma consciência ambiental nas pessoas, vale ensinar como as ações sustentáveis trazem benefícios não apenas para o meio ambiente, mas também para elas mesmas.

Um ótimo exemplo disso é o cultivo de horta em casa: Além de ajudar a reduzir custos, retirando itens da lista de compras do mercado, traz ganhos para saúde. Afinal, vegetais plantados em casa não tem adição de agrotóxicos. 

Agora que você entende o que é o tripé da Sustentabilidade, veja:

Por que projetos sustentáveis são importantes?

Projetos sustentáveis são importantes porque contribuem com a transformação gradativa da mentalidade e do comportamento da sociedade, diante da preservação dos recursos naturais.

Cada exemplo de modelo sustentável implementado, tanto na esfera individual, social, quanto empresarial, ajuda a inspirar novas ideias e fortalecer a compreensão de que podemos nos desenvolver sem degradar o meio ambiente.

Em suma, a importância dos projetos sustentáveis está em comprovar que o desenvolvimento humano não é inversamente proporcional ao funcionamento dos ecossistemas globais. 

Portanto, compreenda:

Quais os principais benefícios da Sustentabilidade Ambiental para a sociedade?

Os principais benefícios da Sustentabilidade Ambiental para a sociedade são: 

  • aumento da qualidade de vida;
  • melhora da economia;
  • preservação do meio ambiente e dos recursos naturais;
  • diminuição da ocorrência de desastres ambientais.

Confira!

Aumento da qualidade de vida

Cultivar uma consciência socioambiental colabora com a:

    • Diminuição de emissão de gases efeito estufa –  isso resulta numa maior qualidade do ar que é respirado nas cidades. Esse é um benefício que faz toda diferença na saúde das pessoas, principalmente, daquelas que vivem em grandes centros urbanos e, próximos aos centros industriais;

 

  • Redução da poluição a partir daí é possível melhorar e muito tanto o tratamento da água potável, sem contar a diminuição de enchentes que são causadas devido ao entupimento dos canais de esgoto. 

 

Faça coleta seletiva na sua casa e, se possível, no trabalho

  • Diminuição da produção de lixo esse benefício da Sustentabilidade Ambiental traz para a sociedade uma grande melhora em seu aspecto geográfico e na paisagem visual de sua cidade.

Procure utilizar por inteiro o que você comprar. Seja frutas, móveis, roupas, dentre outros. Vale também evitar o uso de sacolas plásticas e adquirir produtos de alta durabilidade e biodegradáveis.

Essas são apenas algumas das vantagens que a Sustentabilidade Ambiental traz para a qualidade de vida das pessoas.

Melhora da economia

Ações simples, como essa que sinalizamos acima da horta caseira, colaboram, e muito, com a redução de gastos em todos os âmbitos da sociedade.

Outros exemplos e dicas de como cortar gastos de maneira sustentável são:

    • Economia da energia elétrica – a partir da instalação de placas solares, ou utilização de outras fontes renováveis de energia;
    • Diminuição de gastos com gasolina – isso é possível através do uso de transporte público – que muitas vezes sai mais barato do que arcar com os custos de um carro – utilização de transportes alternativos, como bicicleta, patinetes, ou até mesmo com a aquisição de um carro elétrico;

 

  • Redução de custos com aquisições cotidianas – através da compra de produtos sustentáveis você evita a recompra daquele mesmo item, por ser de alta qualidade e resistência.

 

Preservação do meio ambiente e recursos naturais 

Esse é o principal norte da sustentabilidade ambiental.  Até porque, ressaltar inúmeras espécies e ecossistemas inteiros já foram destruídos, devido a irresponsabilidade social diante dos recursos naturais.

Desse modo, um dos benefícios da preservação à natureza é a possibilidade de gerações futuras viverem num mundo mais equilibrado.

Além disso, elas poderão ter a oportunidade de conviver com uma biodiversidade rica.

Diminuição de ocorrência de desastres ambientais

Muitas tragédias ecológicas são naturais. 

Porém, cada vez mais temos presenciado desastres ambientais que são gerados pela ação humana. Essas são as que mais geram desequilíbrio nos ecossistemas.

Na maioria das vezes, o agente causador são empresas que não seguem nenhum tipo de ética ambiental.

Apesar disso, ações individuais também são responsáveis por incidentes biológicos. 

Faça reciclagem dos objetos em sua casa e também de seu lixo. Evite jogar lixo em qualquer lugar e faça um descarte adequado de cada coisa.

Com isso em mente, confira:

Movimentos na comunidade global 

A comunidade global tem feito esforços para o desenvolvimento de projetos sustentáveis. Assim, veja algumas conferências e instituições, globais e nacionais, que foram criadas em prol da formação de uma sociedade mais sustentável.

Afinal, desde a publicação do livro “Primavera Silenciosa”, de Rachel Carson, em 1962, o Movimento Ambientalista impulsionou energicamente a discussão da importância do manuseio consciente dos recursos naturais finitos e dos renováveis.

Depois disso, em 1970, um grupo de cientistas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), conhecido como Clube de Roma, publicou uma análise que chamou atenção de todo o mundo.

Decorrente desse estudo foi elaborado um relatório intitulado “Limites do Crescimento” que demonstrava a projeção futura da escassez dos recursos, diante de seu uso irresponsável.

A partir de então foram organizados vários encontros entre chefes de estado. Veja:

Principais Conferências e Reuniões

Algumas das principais conferências e reuniões sobre Sustentabilidade Ambiental são:

Conferência de Estocolmo ou Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano

  • Sediada em Estocolmo, foi organizada pela ONU, em 1972;
  • 113 autoridades de países e 250 organizações ambientais participaram;

Contribuição: Declaração de Estocolmo – documento oficial com a premissa de que as gerações futuras teriam o direito de usufruir e viver com saúde, num ambiente sem degradações.

A ECO-92, Conferência das Nações Unidas ou Rio-92

  • Sediada no Rio de Janeiro, foi organizada pela ONU com o objetivo de retomar os projetos iniciados na Conferência de Estocolmo;
  • Se discutiu sobre os seguintes aspectos da Sustentabilidade Ambiental: recursos hídricos, mudanças climáticas, turismo ecológico, transporte coletivo e reciclagem.

Contribuição: Concluíram que os países que continuassem a usar dos recursos de forma predatória não conseguiriam mais ter acesso a esses mesmos recursos no século seguinte. 

Além disso, houve a criação da Convenção do Clima, Agenda 21, Princípios para a Administração Sustentável das Florestas e a Convenção da Biodiversidade.

Rio+10 (2002), A Rio+10 ou Cúpula Mundial sobre o Desenvolvimento Sustentável

  • Sediada na África do Sul, em Johanesburgo, em 2002
  • 189 países participaram para discutir acerca do desenvolvimento sustentável

Contribuição: Declaração de Johanesburgo, documento oficial no qual os problemas da miséria e da fome foram destacados. Além disso, houve avaliações das demais conferências e protocolo.

Rio+20 (2012) ou Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável

  • Assim como a ECO-92, foi realizada no Rio de Janeiro, em 2012
  • 193 países-membros da ONU participaram, número recorde até agora

Contribuição: Revisão dos acordos e cobrança do que foi protocolado na Conferência anterior acerca da sustentabilidade ambiental.

Acordos   

  • Protocolo de Montreal (1987): Sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio;
  • Protocolo de Kyoto (1997): Aqui se estabeleceu a meta de reduzir em 5,2% a emissão de gases que causam o efeito estufa;
  • Acordo de Paris (2015): Visa diminuir a emissão do efeito estufa com o adendo de preservar a temperatura global abaixo de 2 ºC nos próximos anos.

Diante de todas essas regulações vale compreender como os moldes produção se relacionam com a Sustentabilidade Ambiental.

Por isso, entenda como isso se dá:

Sustentabilidade Ambiental x Mundo dos negócios

Se a Sustentabilidade Ambiental é primordial para a redução de gastos e melhoria do estilo de vida das pessoas, no mundo dos negócios ser um empreendedor sustentável é sinônimo de lucro e planejamento estratégico.

Dessa forma, o desenvolvimento sustentável e a Sustentabilidade Ambiental estão entrelaçados e são as principais chaves para o crescimento mútuo, entre o setor privado e o meio ambiente.

Compreenda:

O que é Desenvolvimento Sustentável? 

O desenvolvimento sustentável é a interseção entre crescimento socioeconômico e a preservação do meio ambiente e seus recursos. Trata-se, portanto, da capacidade de manusear os bens da natureza sem diminuir a disponibilidade desses elementos para as próximas gerações. Desse modo, desenvolvimento sustentável abrange cinco pilares:  Sustentabilidade Social, Econômica, Ecológica, Espacial e Cultural.

O termo “Desenvolvimento Sustentável” foi utilizado pela primeira vez no ano de 1987, pela ex-primeira-ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland.

Na época, a chefe de Estado trouxe em seu livro “Nosso futuro em comum” (Our Common Future), a primeira definição para o conceito.

“Desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades”

Tudo isso ocorre sem perder de vista a competitividade do mercado.

Vale, então destacar cada fundamento do desenvolvimento sustentável:

  1. Social: Vista trazer o ecodesenvolvimento, que reduz as diferenças sociais e promove uma distribuição de renda mais igual 
  2. Econômica: Traz a gestão estratégica e eficiente dos recursos, de modo a gerar lucro para os investidores e empreendedores;
  3. Ecológica: Aborda a utilização dos potenciais naturais inerentes a cada ecossistema e mecanismo biológico. Então, mesmo que haja a utilização dos recursos para produção, ainda será possível a criação de novos equilíbrios e ciclos. 
  4. Espacial: Diz respeito ao alcance de uma nova configuração de organização geográfica em relação ao binômio espaço rural- espaço urbano. Visa, assim, uma relação equilibrada entre campo e cidade.  
  5. Cultural: Objetiva promover tudo isso a partir do respeito à pluralidade e especificidade de cada cultura. 

De forma prática, a Sustentabilidade Ambiental se aplica ao desenvolvimento socioeconômico a partir da superação de velhas práticas e hábitos de produção e consumo.

O que diz a ONU

A partir dessa concepção de responsabilidade socioambiental, a ONU estabeleceu 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável.

Confira na imagem abaixo:

 Legenda: 17 objetivos da ONU de desenvolvimento sustentável

Portanto, para saber como ser uma empresa sustentável, o primeiro passo é implementar uma gestão ambiental no seu negócio.

Então, entenda:

O que é Gestão Ambiental? 

Gestão Ambiental é o método, sistema ou expertise da administração empresarial objetiva gerar o desenvolvimento sustentável, através da instituição de práticas/dinâmicas, que tornam o manejamento dos recursos naturais mais sustentável e economicamente viáveis.Trata-se de uma administração que tem para si a responsabilidade ambiental, e visa amenizar os impactos decorrentes da exploração predatória do meio ambiente.

Outra forma de compreender a gestão ambiental é como um conjunto de boas práticas nas relações e atividades socioeconômicas, que colaboram com a formação de uma sociedade mais sustentavelmente desenvolvida.

Desse modo, para construir uma empresa que promove a Sustentabilidade Ambiental, visando uma sociedade ecologicamente desenvolvida, é preciso empreender a partir de sistemas de gestão.

O que é um Sistema de Gestão Ambiental?

O Sistema de Gestão Ambiental (SGA) é um montante de processos operacionais ou uma estrutura organizacional administrativa que colabora com o desenvolvimento de novos modelos de produção que se baseiam na consciência socioambiental.

Além disso, o SGA também colabora com a fiscalização das ações já empreendidas nas empresas. 

É por isso, que desenvolver projetos de Sustentabilidade nas empresas é um passo importante e que pode começar com pequenas mudanças nos processos operacionais.

Um exemplo, é contar com a reutilização da água da chuva para a limpeza do maquinário ou do próprio local da empresa, dentre outras.

Para regulamentar e ajudar a estabelecer métricas de Sustentabilidade Ambiental nas instituições, são estabelecidas algumas leis ambientais e certificados, como o Rótulo Ecológico ABNT.

Desse modo, confira algumas leis ambientais vigentes e importantes no Brasil.

Leis Ambientais no Brasil

As leis ambientais garantem a manutenção das práticas de Sustentabilidade nas empresa

E a validade de projetos sustentáveis no setor privado. Algumas das principais leis ambientais que vigoram no Brasil são:

Novo Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651 – 2012)

Fiscaliza a preservação da vegetação nativa além de revogar o antigo Código Florestal Brasileiro, feito em 1965.

Assim, o Novo Código responsabiliza proprietários de ambientes protegidos entre a Reserva  Legal (RL) e a Área de Preservação Permanente (APP).

Fica, portanto, a seu cargo proteger e preservar todos os ecossistemas desses locais.

Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605 – 1998) e Decreto nº 3179  sobre crime e infrações

A Lei  9.605 tem como principal meta estabelecer as sanções administrativas para aquele gestor ou companhia que gere algum tipo de impacto negativo ou ação nociva para o meio ambiente.

Dessa forma, ela concede aos órgãos ambientais dispositivos e meios de punição para os infratores.  

Vale ressaltar que a pessoa jurídica que seja autora ou co-autora do crime, pode ser penalizada, de modo a perder completamente a empresa.

Isso  ocorre no caso da instituição ter sido criada ou usada para esconder e facilitar alguma infração ambiental.

Política Nacional do Meio Ambiente (Lei 6.938 – 1981)

Abrange a Política Nacional do Meio Ambiente, seus Fins e Mecanismos de Formulação e Aplicação, 

Seu maior objetivo é a recuperação e aprimoramento da qualidade ambiental que é boa para vida.

Dessa forma, está diretamente ligada à Economia Verde e à garantia de boas condições de negócio para o desenvolvimento socioeconômico.

Assim, essa lei de Sustentabilidade Ambiental também a proteção da qualidade da vida humana.

São instrumentos que fazem parte da legislação ambiental instituída pela Política Nacional do Meio Ambiente. 

O CONAMA  nº001 procura difundir a prevenção de impactos, antes da ampliação, instalação ou construção de qualquer empreendimento ou atividade que gere um  impacto ambiental  importante na sociedade ou no meio ambiente.

Já o CONAMA nº357 diz respeito ao descarte de rejeitos e da contaminação dos recursos hídricos utilizados. 

Por isso, é tão importante para você que quer ser um empreendedor sustentável o desenvolvimento e implementação de um sistema de gestão socioambiental que seja adequado para a realidade do seu negócio. 

Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei 9.433 – 1997)

A PNRH estabelece os moldes para o manuseio dos recursos hídricos pelo setor privado. Portanto, ela define a água como recurso finito, que tem muito valor econômico.

Por isso, ela promove diversos usos, a exemplo da produção de energia, consumo humano, produção de energia, lançamento de esgotos, transporte, dentre outros. 

Dessa forma, essa lei prevê a criação do Sistema Nacional para o tratamento, coleta, tratamento, recuperação e armazenamento de informações sobre recursos hídricos.

Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305)

A PNRS é uma espécie de manual para a implementação de sistemas de gestão de resíduos sólidos. 

Assim, todos os agentes e fluxos funcionam de forma integrada.

Vale ressaltar que dentro da PNRS temos o que se chama de ciclo da Logística Reversa.

Trata-se de um dos instrumentos que tem com  objetivo reduzir a quantidade de resíduos sólidos descartados, diminuindo, consequentemente, a quantidade de lixões e aterros.

Legenda: A chave para a sustentabilidade ambiental é a noção de responsabilidade e respeito ao direito ambiental 

Seguir essas leis traz benefícios não apenas para a sociedade e o meio ambiente, mas principalmente às empresas, que diminuem seus custos, aumentando, por conseguinte, seu lucro.

Quer saber como? Então confira:

Quais as principais vantagens de ser uma empresa sustentável?

As principais vantagens de ser uma empresa sustentável são: redução de custos, aprimoramento da marca, vantagem competitiva, aproveitamento máximo dos recursos, aumento do lucro, atração de investidores, detenção de incentivos fiscais.

  1. Redução de custos

Praticar a Sustentabilidade Ambiental em empresas é extremamente vantajoso pois promove a diminuição de gastos com matéria-prima, por exemplo, produção de energia, dentre outros insumos.

Outros exemplos são o reaproveitamento de água, que já é praticado por muitas empresas baianas, inclusive, e utilização de fontes renováveis de energia. 

  1. Aprimoramento da marca

De acordo com um estudo feito pela Union + Webster, cerca de 87% dos consumidores preferem contratar serviços e adquirir produtos de empresas sustentáveis. 

Vale também destacar que dessas pessoas, 70% afirmou que não se importariam em pagar a mais por isso.

Isso evidencia que, de fato, os hábitos de consumo tem se tornado mais conscientes e, por isso, é muito importante para a sua empresa demonstrar apresenta uma gestão socioambiental responsável.

  1. Vantagem competitiva

Com tudo isso em mente, dá para perceber que apostar no reposicionamento da sua marca, a partir dos conceitos de Sustentabilidade Ambiental vai fazer toda diferença para seu negócio.

Sem dúvida, você apresentará uma vantagem competitiva de mercado em relação aos seus concorrentes que não apresentam esse valor agreem sua empresa.

  1. Aproveitamento máximo dos recursos

Você como gestor sabe mais do que ninguém o quanto o desperdício é um problema para a lucratividade de um negócio.

Pois, outra vantagem da Sustentabilidade Ambiental para sua empresa é proporcionar o aproveitamento máximo dos insumos. 

Isso porque os mecanismos de reutilização e reciclagem são inerentes à projetos ecologicamente amigáveis (ecofriendly). 

  1. Aumento do lucro

A partir da redução do custo de produção, e do máximo aproveitamento das matérias, fatalmente seu negócio aumentará a margem de lucro.

Isso proporcionará para você um aumento do poder de reinvestimento, inclusive, no aprimoramento e desenvolvimento de técnicas e tecnologias únicas para o aprimoramento do seu produto. 

  1. Atração de investidores

Toda essa onda de incremento de recursos e valor agregado ajuda a despertar o interesse de investidores.

Sem dúvidas, diante da tendência da Sustentabilidade Ambiental, ser uma empresa que funciona a partir de moldes ecofriendly vai atrair potenciais agentes financeiros e investidores.

  1. Detenção de incentivos fiscais

Outro grande benefício para um negócio sustentável é a facilidade em ter acesso à incentivos fiscais.

Afinal, a preservação do meio ambiente e seus recursos é também uma das maiores preocupações do Estado.

Com isso em mente, veja a seguir:

Exemplos de empresas sustentáveis 

Alguns exemplos de empresas que empreendem a Sustentabilidade Ambiental em seus moldes de produção são:

No mundo:  

 

  • Apple – em 2017 ganhou o prêmio de empresa sustentável mais “verde” do mundo a partir de um relatório do Greenpeace, que analisava as principais desenvolvedoras de tecnologia do mundo em relação à ações de preservação ambiental.  

 

  • Neste Oil –  empresa finlandesa, especializada em comercialização e refinamento de petróleo, direciona cerca de 90% de seus novos investimentos em insumos renováveis ​​e biocombustíveis.
  • Google – a transnacional  já investiu milhões de dólares no desenvolvimento de projetos com foco no uso de energia limpa. Dentre eles,  destaca-se a instalação de painéis fotovoltaicos na manutenção dos data centers.

Além disso, a empresa conta com construções verdes que valorizam rios e árvores nos locais   de trabalho. Ótima maneira de exercer a Sustentabilidade Ambiental

  • Dassault Systèmes – desenvolvedora de software francesa tem criado tecnologias digitais que ajudam outras empresas e governos a adotarem energias renováveis.

No Brasil:

  • Natura – É uma das principais empresas de Sustentabilidade no Brasil. Traz em sua premissa o valor de responsabilidade social, ambiental e econômico. 

Tudo isso aconteceu às ações de manejo sustentável dos recursos naturais dispostos na Amazônia. Afinal, 80% dos seus produtos tem são de origem vegetal. Desse modo, ela se destaca como exemplo de responsabilidade ambiental das empresas brasileiras.

  • Whirlpool – tem empreendido esforços para lançar produtos mais ecossustentáveis. Atualmente, cerca de 83% dos modelos lançados tem classificação A. Isso significa que  consomem menos taxas de energia.
  • Polo Salvador – Além de trabalhar com materiais recicláveis, a empresa oferece produtos biodegradáveis, que levam apenas 3 anos para se decompor no meio ambiente. Mas não pára por aí. Confira!

Como a Polo Salvador pode inspirar seu negócio

A Polo Salvador se destaca das demais empresas por ser um exemplo de Sustentabilidade. Não é à toa que a empresa conta com os seguintes certificados:

  • ABNT Carbono Zero;
  • Selo Solar;
  • S. Verde Ouro Elcomeia e o Verde Diamante Elcomeia;
  • IPTU Verde;
  • ABNT Rotulagem Ambiental;
  • ZBC Zero Energy.

Além dos prêmios:

  • 11º Fieb Socioambiental;
  • 12º Fieb Socioambiental.

Isso tudo, porque a Polo Salvador empreende 37 ações verdes e boas práticas socioambientais em seus processos. Dentre eles:

  • reaproveitamento da água da chuva para limpeza da fábrica e funcionamento do maquinário;
  • reutilização de materiais reciclados para desenvolvimento de Camisas Polo das linhas Biodegradável e Ecoline). Vale a pena conhecer a origem dos tecidos;
  • utilização de fontes renováveis de energia para o funcionamento da fábrica. Isso diminuiu drasticamente os custos da Polo;
  • doação de retalhos para instituições filantrópicas;
  • dentre outros.

Sendo assim:

Como ser um empreendedor sustentável 

Para ser um empreendedor ecofriendly, e gerir uma empresa considerada sustentável, primeiro você precisa entender que o conceito de empresa sustentável:

O que é uma empresa sustentável?

Uma empresa sustentável é um modelo de negócio deve de produzir, oferecer e distribuir seus serviços e produtos, de modo sustentável, mas que haja uma relação de competitividade equilibrada em relação aos seus concorrentes do mercado. 

Por isso, para ser o gestor de um empreendimento sustentável, vale implementar na base de seus processos operacionais a lógica dos 3 R’s da Sustentabilidade Ambiental:

Os 3 Rs da Sustentabilidade Ambiental: Reduzir, Reutilizar e Reciclar

Entende do que se trata os 3 R’s da Sustentabilidade Ambiental:

 

  • Reduzir

 

O primeiro R consiste em ações que objetivam a reduç%

Fale conosco pelo Whatsapp